Mar Puro

Elevação Espiritual de Portugal

Nome:
Localização: Rotterdam, Feijenoord, Netherlands

Afinal, o que é a Vida?! A soma das visões de todos aqueles que cá andaram, mais a soma das visões de todos aqueles que cá estão, mais a soma das visões de todos aqueles que cá irão andar, é, aproximadamente, igual á diferença de opiniões sobre isso mesmo...

sexta-feira, março 04, 2005

Felicidade, tristeza e alegria

Hoje estou triste,
mas nem por isso deixo de ser feliz.
Afinal, a felicidade é isso mesmo:
tristeza e alegria.
A infelicidade é só tristeza e mágoa e desânimo e abismo,
por isso eu não quero nada com ela.
Mas quem é feliz vê o seu espírito ser tocado por ambas:
pela tristeza e pela alegria...
são coisas que fazem parte do dia-a-dia...
só que, quem é feliz, olha para as coisas com plenitude, paz e harmonia
e quem é infeliz só vê tristeza e mágoa e desânimo e abismo.
Eu vejo plenitude, paz e harmonia...
só que hoje eu estou triste.
Nem tãopouco interessa a razão...
o que interessa é que, mesmo triste, não deixo de ser feliz.
Já houve tempos em que fui infeliz...
mas hoje já não o sou...
só que umas vezes estou triste
e outras vezes estou alegre.
Porquê?
Porque os meus dias,
ou são bons, ou são menos bons...
eu já não tenho dias maus.
Já tive dias maus,
mas hoje eu já não tenho mais:
agora só tenho dias bons e menos bons
porque é assim que eu decidi chamar-lhes,
por isso é que agora só tenho dias bons.
Muitas vezes, o modo como vemos a vida tem muito a haver com as palavras que utilizamos
e com o nome que chamamos ás coisas...
a palavra tem um poder muito grande sobre nós.
Por isso é que eu só vejo coisas boas e coisas menos boas em minha vida:
porque passei a chamar as coisas de outra maneira,
logo, a minha visão de vida foi alterada...
ou será que foi ao alterar a minha visão de vida que passei a chamar as coisas por outros nomes? O que é certo é que já deixei de ver coisas más:
essas, para mim, já não existem.
A Grande Máquina Universal, o espírito e o corpo são muito elásticos
e moldam-se facilmente áquilo que concebemos mentalmente.
No nível mundano
as coisas que concebemos mentalmente ainda demoram um certo tempo a serem concretizadas e porque demora esse tempo,
os factores ao redor da criação mudam
e as coisas que idealizámos,
quando se materializam,
já não são bem aquilo que pensámos inicialmente...
mas em níveis mais elevados,
assim que pensamos, criamos!
É instantâneo!
Agora compreende-se porque é que devemos purificar todos os constituintes de nosso ser
e porque é que existem pessoas que não podem ter logo acesso a tais níveis espirituais
sem primeiro passarem por níveis de purificação,
tal qual como o Inferno que nada mais é do que um enorme hospital espiritual...
e não pensem que se fica lá para sempre
como certas instituições nos querem fazer querer:
passamos por lá quando precisamos de ser curados em determinados aspectos do nosso espírito, mas ninguém permanece lá para sempre.
Agora, já imaginaram o que era se maior parte das mentes que por esta terra andam,
fossem parar a um nível onde as concepções mentais são imediatamente criadas?
Exacto: seria o caos e o inferno!
Agora já sabemos porque é que o inferno existe:
porque existem muitas mentes que concebem coisas menos boas.
Coisas mais caóticas...
e quando essas mentes que pensam coisas menos boas e mais caóticas se juntam todas
e juntam todos os seus infernos pessoais numa só coisa,
estão criadas as condições para que o inferno apareça...
ora, nós já vimos, ao longo de nossa história, isso acontecer várias vezes no nível mundano... ainda para mais porque,
aqui,
no nível material, mundano,
o lado negativo, destrutivo e caótico é materializado com muito mais rapidez
do que o lado positivo, construtivo e vivificante.
Porquê?
Porque o lado negativo possui uma energia mais densa
(característica fundamental do nível material)
enquanto que o lado positivo possui uma energia mais súbtil
(característica fundamental dos níveis espirituais)
que não actua tão rapidamente no mundo quanto a outra tal energia chamada negativa.
Por isso é que eu hoje estou triste, mas sou feliz.
O mundo chamado civilizado
nada mais é do que o resultado de todas as mentes a funcionarem ao mesmo tempo
e em conjunto...
são vários mundos a coexistirem uns com os outros,
criando um mundo ainda maior...
e se eu hoje estou triste, mas sou feliz, é porque eu sou Senhor em meu próprio mundo
e porque eu estou, aos poucos, a construir o paraíso
no qual eu já estou e irei quando desencarnar.
Estar é passageiro...
ser é permanente.
Mas, devido á nossa capacidade infinita de criação,
até o ser pode ser alterado,
a não ser que decidamos que ele seja permanente...
paradoxal, não é?
E engraçado também...

dualeto_2004@hotmail.com

  • Lápis e Papel