Mar Puro

Elevação Espiritual de Portugal

Nome:
Localização: Rotterdam, Feijenoord, Netherlands

Afinal, o que é a Vida?! A soma das visões de todos aqueles que cá andaram, mais a soma das visões de todos aqueles que cá estão, mais a soma das visões de todos aqueles que cá irão andar, é, aproximadamente, igual á diferença de opiniões sobre isso mesmo...

quinta-feira, março 03, 2005

Como é que tudo começou?!

Se posso definir um começo,
posso dizer que tudo começou com o desejo de acabar com o meu próprio sofrimento:
sentia-me a afundar na dor e no desespero
de não conseguir compreender o nascimento sem lembrança,
a vida sem um método e um sentido específicos
e a morte sem escolha possivel...
a princípio tive medo do abismo que isso abria á minha frente.
Disseram-me que não deveria pensar nestas coisas,
que a Verdade e a Perfeição não existiam
e que eu deveria era concentrar-me em arranjar uma mulher,
construir uma carreira profissional,
ter filhos,
etc.
Evidentemente que nunca consegui concentrar-me em tais coisas,
apesar de ter construido algumas delas em meu caminho...
Depois, do fundo do meu Coração,
vinda sei lá de onde,
surgiu uma fé de que haveria (tinha de haver!) uma qualquer porta de saída...
Agora, que o tempo está a deixar de existir
e a distância começa ser cada vez mais curta entre mim
e cada um dos seres que existem no visível e no invisível,
aquele desejo está a ser substituído pelo paradoxo da inexistência de desejo
e o desejo de mostrar a todos os seres a porta que conduz á libertação do mesmo sofrimento.
Sofro quando vejo cada um dos meus irmãos e irmãs deste mundo
a ser controlado pelo desejo de coisas ilusórias,
julgando que estas podem cessar completamente o sofrimento...
podem até momentaneamente, trazer algum alívio,
mas os seus resultados não são eternos
e ironicamente, muitas delas somente aumentam o mesmo sofrimento.
Vejo-os, insanamente, fazer de tudo para obter sexo,
através do qual eles pensam conseguir alcançar o tal extânse
que, inconscientemente, lembram ter sentido no Paraíso de onde vieram.
Vejo-os procurar no álcóol e na droga
a mesma pacífica plenitude em que viviam antes de encarnar.
Vejo-os jogar compulsivamente á espera de ganhar o alívio que tanto anseiam.
Vejo-os sofrer e sacrificar ainda mais as suas existências
só para cuidar e adornar de luxo o corpo físico que nada lhes é
e que, inevitavelmente, irá apodrecer e os bichos irão comer.
Sinto o seu sofrimento quando,
por ignorância,
fazem os outros sofrer
somente por pensarem ser esse o modo que fará acabar o seu prórpio sofrimento.
Por isso, hoje, eu vivo para lhes lembrar que existe uma porta de escapatória
e que o sofrimento pode, eficazmente, cessar...
ou pensavam vocês que esta infinita e perfeita Máquina, a que tantos chamam de Deus,
iria esquecer de criar tal coisa?
A porta de escapatória está mais perto de nós do que a ponta dos nossos narizes.
O imenso abismo que nos separa do Paraíso
é mais pequeno do que a espessura de um fio de cabelo.
Quem procura encontra,
quem pede obtém,
quem chama é atendido...
e nesta realidade virtual o máximo que podemos fazer
é lembrar-nos uns aos outros de que não devemos parar de procurar até encontrar:
esta é a principal e mais forte razão de nossa existência:
a Libertação Total, a Completa Iluminação...
Sem Iluminação nunca poderemos ser verdadeiramente bons pais,
bons maridos
e boas esposas,
bons patrões,
bons amigos,
bons cidadãos,
bons seres humanos...
Sem Iluminação tudo o que fazemos é parcial e incompleto:
somos bons parcialmente,
somos eficazes parcialmente,
somos úteis parcialmente,
por que nunca estamos a ver completamente todo o Plano Universal
que rege as leis do funcionamento da nossa Casa...

dualeto_2004@hotmail.com

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

best regards, nice info » »

março 06, 2007 1:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

  • Lápis e Papel