Mar Puro

Elevação Espiritual de Portugal

Nome:
Localização: Rotterdam, Feijenoord, Netherlands

Afinal, o que é a Vida?! A soma das visões de todos aqueles que cá andaram, mais a soma das visões de todos aqueles que cá estão, mais a soma das visões de todos aqueles que cá irão andar, é, aproximadamente, igual á diferença de opiniões sobre isso mesmo...

sexta-feira, fevereiro 18, 2005

Quem Sou Eu?

“- Quem sou Eu?”
“- Eu Sou O que Eu Sou.”

“- Onde estou Eu?”
“- Aqui.”

“- De onde vim Eu?”
“- Daqui.”

“- Para onde vou Eu?”
“- Para Aqui.”

“- Que faço Eu Aqui?”
“- Descubro quem Eu Sou."

“- E O que Eu Sou?”
“- Eu Sou O.”
“- Sou o quê?!”
“-O é O que Eu Sou. Eu Sou O que Eu Sou.”
“- Sou O?!...”
“-Ou A.”
“- A?!”
“- Chega-se a um certo nível em que O e A são a mesma coisa e a ilusão dos paradoxos, divisões e distinções deixa de existir. Compreendes que tudo é só Um e a Verdade é conhecida porque experimentas e vives isso mesmo. Logo, não há feminino, nem masculino.”

“- E qual é a Verdade?”
“- ...”
“- Não me respondes?!”
“- ... sim, respondo.”
“- E qual é a Verdade?”
“- ...”
“- Não compreendo esse silêncio.”
“- Não dá para mostrar a Verdade por palavras porque as palavras são reflexo deste nível mundano de paradoxos, logo, nunca conseguirão reflectir, realmente, os níveis mais altos de Consciência, de Conhecimento e de Sabedoria. Quando digo “Verdade” implica que existe uma “mentira” e não existe mentira, porque tudo é só uma coisa. E ao exprimirmo-nos verbalmente sobre a Verdade deixamos sempre algo de fora que não conseguimos exprimir por palavras e se algo está de fora, é porque não estamos perante a Verdade, mas, no máximo, perante uma parcela dela, uma verdade relativa”
“- Certo. Compreendo. Neste plano vivemos a verdade relativa, um dos reflexos da Verdade. Não podemos exprimir a Verdade Absoluta por palavras. Quando dizes “palavras” implica que existe “silêncio”. Se dizes “reflexo” implica que existe “sujeito” e “objecto”. Se dizes “nunca” é porque existe “sempre”.

"- Isso. Esta realidade paradoxal pertence a este nível mundano onde as coisas parece que estão separadas, distintas, individualizadas, independentes umas das outras. Em níveis mais altos os paradoxos não existem e por mais que tentemos o contrário, isto é inexprimível em termos mundanos. Ou experimentas, ou não sabes. Intelectualizas e pensas saber, porém, admira-te, meu irmão, a Sabedoria vem quando desaparecem a inteligência, o pensar, o imaginar, o sonhar... a Sabedoria manifesta-se quando desaparecem todos os seus reflexos... e só fica o silêncio.”


dualeto_2004@hotmail.com

  • Lápis e Papel