Mar Puro

Elevação Espiritual de Portugal

Nome:
Localização: Rotterdam, Feijenoord, Netherlands

Afinal, o que é a Vida?! A soma das visões de todos aqueles que cá andaram, mais a soma das visões de todos aqueles que cá estão, mais a soma das visões de todos aqueles que cá irão andar, é, aproximadamente, igual á diferença de opiniões sobre isso mesmo...

sábado, fevereiro 12, 2005

Elevação Espiritual de Portugal

A Elevação Espiritual de Portugal passa, primeiro de tudo, pela auto-elevação do indivíduo acima de tudo aquilo que atrasa o seu crescimento espiritual... evidentemente, que isto é um processo, um movimento progressivo de toda uma nação, talvez de gerações, apesar da sua presente urgência em ser concretizado.
Entendo por espitualidade o Caminho que conduz ao Amor Infinito, Incondicional, Imaculado, Perfeito, Universal... para com toda a forma de Vida...

...e entendo que tudo é Vida.
Entendo que o Espírito é Amor.
A coisa base que atrasa o nosso passo, impede-nos de andar e, até mesmo, faz-nos recuar neste árduo Caminho, é a ignorância.
Da ignorância vêm os piores perigos para Portugal e para o português: o medo e a estupidez.
Destes dois advém tudo o resto que arrasta Portugal para a depressão espiritual e para o caos material: a vaidade, a ganância, o preconceito (conceito pré-definido sem análise prévia), a luxúria, o orgulho (que tantas vezes é visto como algo de positivo), o egoísmo, a obcessão, a compulsão, o vício e tudo o mais que é defeito de carácter.
Como vencer a ignorância?
Primeiro de tudo, abrir o Coração para o Amor.
Segundo, abrir a mente para a descoberta do que é novo e para a preservação do que é antigo, mas somente o antigo que ajuda a conduzir o individuo, a nação e o mundo para patamares mais elevados de Consciência Amantíssima.
No Amor mora a Sabedoria e na descoberta e preservação do conhecimento mora o entendimento e a orientação.
Terceiro, é preciso conhecer a história de Portugal, a história deste pedaço de terra mesmo antes de Portugal existir e, pouco a pouco, compreender a sua posição no contexto da história do mundo.
Só conhecendo as nossas raízes podemos cortar o cordão umbilical com as mesmas e, livres, compreender que ninguém tem pátria, ou bandeira: tudo é Mãe-Natureza.
Compreendendo a história vemos que houve no território português uma batalha mundana sobre a conquista da compreensão popular sobre o que é o Caminho Espiritual: de um lado a Igreja Católica Apostólica e Romana e do outro aqueles que, através do culto do Espírito Santo (o Amor), procuravam matar a ignorância servil que a Igreja espalhava sobre todo o território, não deixando o povo compreender que cada um é Mestre de si próprio, não havendo qualquer necessidade de pertencer, ou participar em qualquer culto de uma qualquer religião, ou seita, para caminhar na direcção do Amor Justo e Verdadeiro daquilo a que chamamos de Deus.
Evidentemente, a instituição religiosa venceu em muito esta batalha, não estivessem as crenças portuguesas fundamentadas nos apoios em que estão, baseados no medo, no preconceito, na critica negativa e depressiva, etc.
Logo, primeiro de tudo, temos que nos elevar acima de Roma.
Temos que compreender as verdadeiras raízes do cristianismo.

Só podemos compreender as verdadeiras raízes do cristianismo quando parármos de lutar contra Roma e começarmos a concentrar na construção da obra de ser o exemplo vivo da Elevação Espiritual de Portugal: sem dogmas, sem preconceitos, sem medo e sem ignorância...

dualeto_2004@hotmail.com

  • Lápis e Papel